Liverpool: evolução na hora certa encaminha o título para Anfield

Sim, é cedo para prever um possível campeão para a Premier League mais disputada dos últimos anos. Talvez da última década. Porém o Liverpool de Brendan Rodgers deu, neste Domingo, um passo gigante para levantar o 19º campeonato Inglês. A vitória sobre o Tottenham, com futebol dominante e intenso, coloca o time no topo da tabela 15 rodadas depois de ser líder e a seis jogos do fim.

Sem grandes reforços, o Liverpool não começou a temporada entre os favoritos. Para muitos, o time de Anfield estava atrás de Chelsea e Manchester City, apontados como maiores favoritos. Porém, o início surpreendeu a todos, já que mesmo sem investimentos o time venceu seis das dez primeiras e dividiu a liderança com Arsenal e Chelsea até a derrota para os gunners que deixou o Liverpool a cinco pontos do líder na ocasião.
 
No 4-4-1-1 o Liverpool venceu o United na quarta rodada com um bom futebol.
 
Nas cinco primeiras rodadas Brendan Rodgers usou o 4-4-1-1 típico da Inglaterra, ainda sem Luis Suárez que cumpria suspensão, usou Aspas e Sturridge no comando de ataque com Coutinho e Henderson abertos, Lucas e Gerrard por dentro na sua segunda linha de quatro. Mesmo com as vitórias, Brendan resolveu mudar e foi de 3-5-2, isolando Suárez e Sturridge e congestionando o meio campo, estratégia que deu errado e ficou visível na derrota para o Arsenal.
 
Para os duelos contra Fulham, Everton, Hull City, Norwich e West Ham o técnico voltou para as linhas de quatro que havia levado o Liverpool ao topo da tabela. Conquistou dez pontos de 15 possíveis, mas os cinco de distancia para o Arsenal continuavam. Com as vitórias contra Tottenham e Cardiff e os tropeços do Arsenal diante de City e Chelsea, os reeds voltaram a liderança.
 
O 3-5-2 deu muitos espaços e sucumbiu diante de um veloz Arsenal no Emirantes, 2-0.

Foi no momento em que Brendan implantou o terceiro esquema tático da temporada, um 4-1-4-1/4-3-3 que goleou o Tottenham e deu a impressão de que teria força para os confrontos contra City e Chelsea. Mas isso não aconteceu, fora de casa o Liverpool até lutou mas perdeu pela vantagem mínima para ambos e acabou 2013 em 5º. Seis pontos atrás do líder Arsenal.

2014 começou perfeito para o time de Rodgers: 11 vitórias em 13 jogos, invencibilidade e ataque matador: 44 gols marcados em goleadas sobre United, Everton, Arsenal e Tottenham de novo, entre outros.
 
Contra o United, Rodgers surpreendeu trazendo Sterlling para o meio de um 4-3-1-2. Deu certo, goleada no Old Trafford.
 
No ataque, Sterlling e Sturridge voando em entradas pelos flancos, com Suárez decisivo e matador a frente: 29 gols, sendo seguido por Sturridge com 20. Juntos eles somam mais gols que 13 times da Premier League, além de terem o melhor ataque do campeonato com 88 bolas na rede. A defesa não é a melhor da competição, mas também é destaque: saiu de campo em 10 compromissos sem levar gols. No total é a 6ª melhor, com 39 gols contra.
 
Esse é o Liverpool, que hoje tem dois pontos a mais que o Chelsea e quatro a mais que o City, que tem dois jogos a menos e pode passar os reeds, porém eles ainda se encontram e o jogo é em Anfield onde o Liverpool tem ótimo aproveitamento: perdeu apenas uma das 16 partidas, marcando 48 gols e sofrendo 13. Além do confronto contra o Chelsea, que também será no Anfield. Com isso o Liverpool só depende dele para levar a Premier League.
 
Neste Domingo contra o Tottenham, Sturridge a frente do 4-1-4-1, movimentação, intensidade e muita fome de bola em outra goleada do favorito ao titulo.

 

Facebook Comments

Raí Monteiro

Jornalista, editor e doente por futebol. Sempre aberto a um bom debate e um copo de cerveja.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *