Na tarde de Cristiano Ronaldo, Asensio planta uma dúvida na cabeça de Zidane

Eleito Bola de Ouro pela quinta vez na última semana em Paris, Cristiano Ronaldo foi ovacionado no Bernabéu antes do duelo contra o Sevilla pela Liga Espanhola. A tarde era de festa pelo craque, mas também foi pela melhor atuação do time merengue na temporada. Mesmo com três mudanças na linha defensiva, além de Isco e Casemiro no banco visando o Mundial de Clubes que começa quarta-feira, o time de Zidane mostrou mais do futebol mutante que encantou a Europa no último ano, atropelando o bom time do Sevilla e colocando dúvidas na cabeça do comandante.

Porque o 4-3-1-2 campeão europeu vive um momento de baixa. Não os números, mas o modelo e a distribuição dele. Mais aberto na transição, Modric viu seu rendimento cair – porque o ponto forte é o passe e a condução vertical, do centro -, assim como Isco que nas entrelinhas perdeu espaço, muito bem marcado pelos adversários que cada vez mais estudam os destaques, e não têm tido atuações do mesmo nível.

Linha defensiva bem postada sem bola, meio pressionando e fechando as linhas de passe.

Em busca de um melhor desempenho, Zidane variou a distribuição de seu meio campo. O 4-4-2 que era apenas variação para transição defensiva, se tornou esquema base, com algumas mudanças que aumentaram o rendimento da equipe. Modric voltou para o centro ao lado de Kroos, além de Lucas Vázquez e Marco Asensio que ganharam espaço e foram muito importantes na recuperação da temporada.

Contra o Sevilla, o Real Madrid mostrou uma movimentação importante no terço final do campo. Asensio saindo da ponta para dentro, ocupando as entrelinhas e jogando com Cristiano Ronaldo, sempre projetando no espaço vazio. Foi assim no segundo gol, quando o meia vem buscar na com a dupla de centro e rompe as linhas com movimentação e dribles curtos. Também no quinto, quando Lucas abriu espaço para diagonal do lateral Achraf.

Asensio e Cristiano por dentro. Mobilidade quebrou as linhas do Sevilla.

Importante também foi a variação. Se ora os pontas apareciam por dentro, eles também jogavam mais abertos, dando amplitude e oferecendo o centro para os laterais, como fez Marcelo no frame abaixo, que resultou no terceiro gol. Mais um tipo de movimento que quebra as linhas e oferece oportunidades de infiltração.

Marcelo atacando espaço por dentro, enquanto Asensio da amplitude.

O Real Madrid é um time propositivo, de talentos e técnica para ter a bola e obrigar o adversário a se defender incessantemente. Mas também sabe atrair e contra-atacar, com verticalidade e velocidade. Foi assim no quarto gol. Cristiano Ronaldo roubou no meio, serviu Kroos que tabelou com Lucas para marcar. Tudo isso em 45 minutos.

O Bola de Ouro e astro da tarde merece um parágrafo, aliás. Porque sem dúvida o prêmio foi o grande combustível para uma das melhores atuações do camisa sete na temporada. Intenso, ligado, móvel e solidário. Dois gols, um lindo voleio defendido pelo goleiro e a roubada de bola do gol de Kroos. Além de toda movimentação no terço final, com importantes diagonais que quebraram a defesa, o camisa sete ajudou atrás. Como segundo atacante, Cristino se entende bem com Benzema, embora o rendimento do francês não seja o ideia. Porque com ele tem uma referência de ataque e isso facilita e viabiliza seus deslocamentos.

Outro que ganha uma citação especial é o jovem Marco Asensio. Decisivo vindo do banco na última temporada, nesta começa a pedir passagem para ser titular. Por tudo que foi dito, a importância da movimentação quando com bola e também da verticalidade na retomada. Bom chute, drible e passe. Pensando que o meio ideal tem Casemiro, Kroos, Modric e Isco, Asensio luta por uma vaga com o espanhol e o brasileiro, tendo em vista que a dupla do centro é intocável e já provou diversas vezes porque. Zidane pode testar Asensio por trás do ataque, mas seguir sacrificando Modric na saída, tirando as características também de seu camisa 20. Ou sacar Casemiro e manter o 4-4-2 que “acertou” o time, mais ofensivo e menos sólido sem a bola. Parece o ideal no momento.

Dúvidas que Asensio plantou na tarde de Cristiano Ronaldo e Zizou levará para os Emirados Árabes e a parte aguda da temporada.

Real Madrid pressionando a saída de bola.
Facebook Comments

Raí Monteiro

Jornalista, editor e doente por futebol. Sempre aberto a um bom debate e um copo de cerveja.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *